Porto: primeiras impressões

Faz três semanas que cheguei, mas parece que se passaram meses. Vi diversos pontos turísticos e conheci lugares incríveis, e é deles que vou falar hoje. E como a cidade é pequena, tudo fica bem perto. Apenas caminhando para ir ao mercado ou voltar da faculdade é possível trombar com algum monumento histórico – aliás, que ruim, não é mesmo?

Rio Douro

Cartão postal da cidade. O Rio Douro é lindo! Aos finais de semana fica absolutamente cheio de gente, tem vários artistas de rua e muito, mas muito brasileiro. Tem, inclusive, artista de rua brasileiro tocando um sambinha – o que é excelente, vamos combinar.

Além da paisagem deslumbrante, há diversos restaurantes pela ribeira, servindo desde pratos típicos até massas. Os preços no local são característicos de regiões turísticas (ou seja, fora do orçamento!).

Livraria Lello

Lotada aos finais de semana, por isso deixamos para ir em uma segunda-feira. É preciso pagar 3 euros para entrar, mas esse valor pode ser utilizado como desconto na compra de um livro. Dizem que a livraria serviu de inspiração para a J.K Rowlling na criação dos livros do Harry Potter (como outros aspectos da cidade) pois a autora morou no Porto por alguns anos.

Se é verdade ou não, eu não sei. Para mim há muitas semelhanças entre os cenários, e a livraria é absolutamente linda! Mais uma vez, por ser um ponto turístico, o preço das coisas lá dentro é bem inacessível, o que foi absolutamente triste para quem queria comprar todos os livros possíveis.

Não entendo nada de arquitetura, mas que o lugar é belíssimo, isso é. O lado ruim (além dos preços) é que a Lello fica muito movimentada todos os dias, então ela acaba perdendo um pouco a tranquilidade de uma livraria. Em todo caso, vale a visita e os 3 euros.

Jardins do Palácio de Cristal

Meu queridinho até agora. Talvez por eu não ter ideia de como era e nem onde ficava, acabar entrando sem querer neste ponto turístico foi uma das melhores surpresas que tive. O jardim é lindíssimo e muito grande. Com vista para o Rio Douro, o pôr do sol naquele lugar tem um quê de místico e transmite muita tranquilidade. As plantas, os pequenos lagos, as flores… É tudo maravilhoso.

Claro, é muito difícil comparar Portugal e Brasil no que diz respeito ao tamanhos das grandes cidade e população, mas como seria bom se, bem no meio de São Paulo, também houvesse a possibilidade de existir um jardim tão calmo e sem ruídos. Taí algo de que sentirei muita saudade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s